Home Notícias

Polícia prende acusado de matar tatuador “Chicão”

E-mail Imprimir PDF
savio_acusadoA Delegacia Especializada em Homicídios de Mossoró (Dehom) apresentou na manhã de hoje, 20, durante coletiva de imprensa na sede do órgão, o acusado de matar o tatuador Francisco de Assis da Costa Soares, 28, conhecido como "Chicão". De acordo com as investigações, o crime ocorrido ontem, entre às 8h e 9h30, foi praticado pelo jovem Sávio Emanuel da Silva, 18, e um menor, de 15 anos, cuja identidade não foi revelada.

"Devido às investigações iniciadas pela equipe de homicídios no local do crime, bem como todo o trabalho feito com a perícia, nós conseguimos no final da noite ter o nome dos suspeitos. Já no início da madrugada conseguimos localizar esse jovem, o Sávio. Ele confessou a participação no crime, alegando que iria, juntamente com o menor, assaltar o tatuador, que teria reagido", detalhou o titular da Dehom, Clayton Pinho.

Com Sávio Emanuel, foram encontrados materiais que pertenceram a vítima, como uma pulseira de ouro, um moletom e um par de tênis. De acordo com o delegado Clayton Pinho, o acusado foi encontrado em uma casa abandonada na favela do Pirrichil, localizada na região do grande Alto de São Manoel.

"Ele alegou que saiu do Pirrichil, onde mora, para fazer o assalto no estabelecimento de Chicão, juntamente com um outro companheiro, de menor, chegando lá disseram que queriam fazer uma tatuagem, entraram na residência e anunciaram o assalto. Foram até o primeiro andar da sala, armados com um punhal, subtraíram os bens da vítima, quando, segundo Sávio, houve uma reação, e nessa reação, ele e o menor de idade efetuaram várias estocadas com uma arma branca na vítima", disse Clayton Pinho.

De acordo com a perícia, o tatuador foi morto mais de 40 cutiladas de punhal, muitas delas atingiram inclusive o coração de "Chicão". Sem demonstrar arrependimento, o acusado afirmou que não tinha intenção de tirar a vida da vítima. "Não deu certo, íamos sair sem ferir ninguém, ele reagiu. Fomos para assaltar, procurar joias, dinheiro", relatou Sávio Emanuel.

O jovem, que afirmou não ter passagens pela polícia, confirmou que entrou na residência de "Chicão" se passando por cliente, anunciando o assalto logo em seguida. "Não vínhamos planejando, estávamos sem dinheiro, perguntei ao menor se era limpeza, chegamos lá e aconteceu", contou Sávio.

Segundo o delegado Clayton Pinho, o menor de idade que teria participado do crime ainda não foi apreendido. "Mas já conversamos com o pai dele, e vamos encaminhar o procedimento para a Delegacia Especializada de Atendimento ao Menor Infrator (DEA) e para a Vara da Infância e Juventude", concluiu.

 

Jornal O Mossoroense

 
Página 1 de 1127
Banner
Banner

As 10+ da 93